O ancião de 2.736 anos



Nascido na Índia às margens do rio Indo no ano de 720 A.C, cresceu desprezado pelos habitantes de sua vila, pois era considerado um pária visto que seu pai pertencera a uma classe social, casta, diferente da de sua mãe e o casamento deles era proibido; quando jovem o pequeno Shaymynani era constantemente utilizado como escravo pelas famílias de casta superiores, mas toda aquela dor e sofrimento ia sendo suportada pelo menino que nem ao menos sabia porque era tão mal tratado, e com o tempo ele nutria esperanças de que todo aquele desespero fosse desaparecer assim como algumas daquelas feridas, porém, o tempo passava e nada de bom acontecia.

No vigésimo quinto aniversário, já um homem feito com barba no rosto, Shaymynani estava acorrentado a pesados alforjes no pescoço, pulsos e pernas; durante uma noite enquanto estava sonolento viu alguém esgueirando-se nas sombras em uma velocidade que seus olhos não conseguiam acompanhar. Em poucos minutos a criatura colocou-se frente a frente com ele, era Hediondo; um monstro com corpo de homem e a cabeça parecia a um de tigre, com olhos ferozes, longos caninos e enorme garras. O jovem Shaymynani pensou tratar-se da morte que o teria vindo buscar; momentos depois o escravo perdeu os sentidos, acordando no dia seguinte certo de que algo estava por acontecer.

Cinco anos se passaram e ele nem mais se lembrava de tais acontecimentos uma noite quando carregava grãos de uma casa para outra durante a madrugada foi ferozmente atacado por dois "demônios tigre" seres aos quais os hindus chamavam de Rakshasas, eles o feriram de tal maneira que tudo que ele enxergou foram às sombras, a dor e o forte abraço da morte.

Só o que ele se lembra após esse episódio, é de ter cavado seu caminho até a superfície do local aonde havia sido enterrado, movido pela sede e pela fome, ressurgiu da terra e as primeiras coisas que vislumbrou foram os monstros que o criaram. Monstros estes que o conduziram para Lanka que segundo a mitologia hindu era um templo vampírico escondido dos seres humanos; lá permaneceu por sete anos aprendendo sobre o que se tornara.

Em 600 A.C Shaymynani já estava no mundo novamente e tinha se unido com outros poderosos demônios; o vampiro chinês Kwang Dong Kam e o árabe Arkam Bin Azhail. Juntos formaram uma tríade que fundaria e governaria a Ordem do Sangue, uma Ordem formada por mercenários idealizada por Arkam que tinha a finalidade de derrotar e dominar territórios por todo lugar onde passassem; a Ordem do Sangue confrontou e venceu as poderosa facções da Liga Marítima Ateniense liderada por Alcibíades em diversos frontes de batalha e foi uma das responsáveis pela vitória dos exércitos do general Lisandro de Esparta contra as tropas da cidade estado de Athenas durante a guerra do Peloponeso; que foi um conflito armado entre Atenas centro político e civilizacional por excelência do mundo do século V a.C. contra Esparta cidade de tradição militarista e costumes austeros, de 431 a 404 a.C. Esta aliança foi promissora até o ano de 422 D.C quando as brigas entre Kwang e Shamynani que havia trocado seu nome para Argaiol Crianon, culminaram com uma violenta e destrutiva dissolução da tríade.

Durante mais sete anos Argaiol recolheu-se à Lanka com a finalidade de recuperar o tempo perdido em sua primeira hibernação; quando foi derrotado por um vampiro ainda mais antigo do que ele e ferido tão gravemente que sua condição de cura acelerada levaria anos para fazer algum efeito; ao retornar ao mundo mortal ele tornou-se um espectador dos homens, acompanhando de perto seu desenvolvimento e a evolução das "criaturas das sombras". O tempo passava e ele vagou por Índia, China, Grécia, Roma, Hispanha, Constantinopla, Grã-Bretanha, onde teve os primeiros contatos com as bruxas e os magos britânicos, segundo a lenda Argaiol teria descoberto uma das passagens para a ilha mística de Ávalon, onde teria permanecido por 169 anos. Depois disso voltou à China aonde enfrentou e venceu seu antigo aliado na tríade, Kwang. Nada se sabe sobre este embate, mas Argaiol nunca mais foi visto em parte alguma desde então.


Em 1751 surgiu na cidade de Santiago (Chile) um noctívago dizendo ser a cria legítima do agora lendário Argaiol Crianom. Esta criatura alegando ser a prole de Crianom chamava-se Tymoti um jovem explorador inglês que visitava o país a negócios e adotou o nome Argaiol como forma de respeito e veneração por seu criador. Nos anos de 1900, 1980 e 2000 vampiros de diversas cidades da América do Sul alegaram ter visto Argaiol, mas nunca nenhum mortal ou imortal conseguiu provar se era realmente ele, ninguém sabe se este ancião é real ou apenas um fantasma do passado. E agora estes rumores estão ocorrendo aqui em nosso país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outros contos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...